quinta-feira, 22 de março de 2012

Atirei o pau à democracia (ou: Salazar está vivo na Ericeira)

Sala de professores de uma escola na Ericeira (imagem tirada daqui)



Caros amigos: preciso que tirem cinco minutos do vosso dia por uma boa causa. É para ajudar um portista – mas, e desculpem lá o exagero pomposo, é sobretudo para ajudar a democracia.



Uma professora, num jardim de infância da Ericeira, acrescentou à letra da popular canção infantil «Atirei o pau ao gato» a expressão «viva o Benfica», o que provocou a queixa de um pai no Ministério da Educação (ME).
Para este encarregado de educação, citado pela Lusa, trata-se de «uma situação de lavagem e de indução ao comportamento» e a escola «deve ser um espaço onde nem política, nem religião, nem clubismos desportivos devem ser alimentados».
O pai, confesso adepto do FC Porto, mas «não muito ferrenho», justifica ainda que esta alteração à letra «compromete os valores fundamentais da escola, ou seja, o respeito pela diferença e pela individualidade, o fomento da pluralidade de gostos e o civismo».
«Vai-te embora pulga maldita/batata frita/viva o Benfica» é a frase que choca Eduardo Mendes. Segundo este pai, a canção é repetida várias vezes ao dia mas a professora não vê mal nisso, porque das 13 crianças da sala apenas duas não são adeptas do Benfica.
A escola não quis prestar esclarecimentos, mas segundo o queixoso a educadora já inclusive respondeu que «quem está mal, mude de escola» e assim, após ver agravada a situação, que diz já interferir nas relações entre alunos, o pai estuda transferir a filha para outro estabelecimento.

.


Sim, esta história é um bocado ridícula. Mas tem um lado sério.

A parte verdadeiramente sinistra está no fim: a resposta da educadora é “quem está mal, mude de escola”.

Esta frase é sintomática de uma mentalidade salazarista que não existe só na Ericeira.  Acredito que a educadora não seja de facto capaz de perceber qual é o problema e que ache que o pai é um chato.


Esta outra frase é todo um programa do totalitarismo: “A professora não vê mal nisso, porque das 13 crianças da sala apenas duas não são adeptas do Benfica.”


É óbvio o que está mal nesta história, mas vou dizer na mesma. Mandar crianças pequenas cantar “viva o benfica” num infantário público está mal.

Está mal, como estaria se fosse “viva o Cavaco”, “viva a CGTP”, “viva a Volkswagen”, “viva Vishnu” ou, sim, “viva o Porto”.

Não é preciso cair em exageros do politicamente correcto. Na festa de Carnaval da escola dos meus miúdos, uma das educadoras ia mascarada de Eusébio com uma camisola do benfica. Enfim, não achei grande graça, mas parece-me razoável. Não protestaria por causa disso. Às vezes alguns dos outros pais levam cachecóis do benfica ou do Sporting. Também não acho graça, mas também me parece razoável. Não vou irritar-me com eles.

Mas daí a mudar uma cantilena infantil para “viva o benfica” vai um grande passo. E daí a mandar passear um pai que fica perturbado vai um passo maior ainda.


Ora, eu não acho que abaixo-assinados e campanhas de e-mails sejam instrumentos de grande eficácia. No entanto, num caso destes acho que vale a pena tentar, acho que pode ter resultado.
Este é o e-mail do agrupamento de escolas da Ericeira:


 
E este é o e-mail do gabinete do ministro da Educação:

gabinete.ministro@mec.gov.pt


Escrevam um e-mail a estas pessoas. Façam copy paste do link do artigo e escrevam uma mensagem bem educada e sem referência a clubismos. Na minha mensagem, isto é o que vou escrever:

“A prática desta educadora é ofensiva e inaceitável numa escola pública. As responsabilidades de um educador de um jardim de infância incluem proteger o direito à diferença.

Não é aceitável que um educador use o seu enorme poder sobre as crianças para fazer propaganda a partidos, produtos, religiões ou clubes. Peço-vos que investiguem este caso e que, caso se confirmem os factos da notícia, repreendam os responsáveis envolvidos e lhes recordem da importância do pluralismo e do respeito pelos outros.”

Basta isto – não é preciso escrever insultos à educadora, nem sequer é preciso falar em benfica.  Escrevam lá, e passem palavra: ebantoniobentofranco@aeericeira.net , gabinete.ministro@mec.gov.pt


Actualização: o FCP já respondeu...

PS: com as minhas desculpas aos colegas do Café por ir off-topic logo na minha segunda entrada...


28 comentários:

  1. Sou Luiz Paiva de Sousa
    Ja enviei mail...demorou 2m...e pelo menos fica registado...
    Abc

    ResponderEliminar
  2. Parabéns por este excelente blog.

    Abraço de um outro "café" azul e branco

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. feito.
    e com referências à Constituição da República Portuguesa (art. 2º e 13º)

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  4. desculpem outro off topic mas a lata desta gente de facto é impressionante: visitem o blog catedral da Luz e vejam a imagem que um benfiquista lá colocou acerca do fora de jogo mal tirado ao hulk no ultimo slb-fcp. e depois reparem bem no paralelismo da linha de fora de jogo marcada na imagem da esquerda (a visão benfiquista) com a linha de meio campo! é o facciosismo total!
    entretanto, também vou enviar o email porque a situação relatada é vergonhosa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No jardim infantil da Ericeira, entre as cantilenas salazarentas, não lhe ensinaram a não gritar?

      Eliminar
  5. Clubes salazaristas eram o Porto e o Sporting. Esta "queixa" é absolutamente ridícula e só pode provir de fanáticos sem cura! Isto sim, é fascismo, perseguir pessoas por motivos aburdos como este. "Viva o Benfica", no país real onde o Pinto da Costa não é o ditador, é algo arreigado na cultura popular.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diria que estou seletivamente de acordo com este balbuciante troll. De facto, penso que os significandos "salazarista", "ridículo", "fanáticos", "fascismo", "perseguição", "país real", "ditador" e ainda o seminal "arreigado na cultura popular" se conjugam na perfeição com a interjeição "Viva o Benfica" (também podia ser "Lá vamos nós cantando e rindo" ou ainda "Nós temos Salazar!", mas rimam pior com a batata frita).
      Cumprimentos lá para o jardim infantil da Ericeira.

      Eliminar
    2. Eu cantava isto na escola.. não tem mal nenhum.
      São musicas de crianças!!! Tanto o pai da criança, como tudo à volta deste assunto é, citando passos coelho, "PIEGAS!!!"
      Asseguir vão proibir a musica "eu perdi o dó da minha viola" porque a parte tanta da musica diz "é bom camarada" e isso é incentivo político!
      E esta mesmo, a musica do "atirei o pau ao gato!" mas que ainda por cima "não morreu"! uma vergonha! um claro incentivo à violência!
      por amor de deus..
      São crianças, querem lá saber!
      A unica pessoa que se importou foi um portista chateado com a vida que não tem mais nada que fazer.

      Eliminar
  6. Vocês são é tontinhos de todo!

    ResponderEliminar
  7. Eu cantava isto na escola.. não tem mal nenhum.
    São musicas de crianças!!! Tanto o pai da criança, como tudo à volta deste assunto é, citando passos coelho, "PIEGAS!!!"
    A seguir vão proibir a musica "eu perdi o dó da minha viola" porque a parte tanta da musica diz "é bom camarada" e isso é incentivo político!
    E esta mesmo, a musica do "atirei o pau ao gato!" mas que ainda por cima "não morreu"! uma vergonha! um claro incentivo à violência!
    por amor de deus..
    São crianças, querem lá saber!
    A unica pessoa que se importou com isto foi um individuo (portista claro, quem mais?) chateado com a vida que não tem mais nada que fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu esta vou deixar o meu amigo Semedo responder. Ele tem crianças, ao contrário de mim, por isso tem mais prática do que eu em falar com elas.

      Eliminar
  8. quando é que o "anónimo" (lampião da silva de ericeira e carnide) vai re-republicar a sua "posta"?
    não há duas sem três, certo?

    ou será que tem um défice de atenção/carinho lá por casa e busca o conforto (emocional?) em blogues portistas?

    ResponderEliminar
  9. Em Lisboa essa cantilena do "batata frita, viva o Benfica" é tão usada como a do "Toyota, Toyota ai é, o meu amor, partiu um pé". Só na cabeça de fanáticos é que passará a ideia de que estas lengalengas inventadas pela rua infantil têm que ser corrigidas para não expressar favoritismo pelo Benfica ou concorrência desleal pela Toyota. É apenas mais uma provocação do Apinto Dourado da Costa, homem que vocês idolatram apesar de ser um corrupto e um bandido. A direcção do FCP está ligada a actividades criminosas que toda agente conhece. AsEscuutas do youtube, com a compra de árbitros com prostitutas e $ já não vos indigna?

    Sobre Salazarismo, o FCP e o SCP faziam a saudação nazi e eram bem vistos pelo regime. O Benfica não. O troll que tem este blog balbucia inanidades acéfalas de quem é totalmente fanático pelo papa ayatollah do Porto.

    Francisco Silva, Porto, adepto do Sport Comércio de Salgueiros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. claro, francisco, claro. o benfica é o uncio exemplo em toda a história de um clube que ganhou tudo durante uma ditadura CONTRA a vontade dessa mesma ditadura. é o supra-sumo da lógica e não sei como é que ainda não me tinha apercebido disso...

      Eliminar
    2. Caro Francisco Silva, a si respondo-lhe por uma razão: assinou a prosa que demonstra tantas caraterísticas do lampião chapado. Vejamos:
      - é mal educado atirando com insultos quanto baste (em 11 linhas contei 7)
      - é complexado por se refugiar no Salgueiros (o tal que tem no hino "e o irmão Benfica") para disfarçar a vergonha de ser benfiquista. O Salgueiros é um clube especial e não merece os benfiquistas encapotados que lá tem como adeptos
      - é ressabiado com a lenga-lenga do costume para explicar as sodomizações costumeiras operadas no clube do regime pelo FC Porto. Como sabe, a justiça (a verdadeira, não a da populaça) já se pronunciou inúmeras vezes sobre o presidente do FC Porto, ilibando-o sempre. Já o clube do regime é liderado por um indivíduo que teve o enriquecimento ilícito mais rápido do país, com notórias ligações ao submundo do tráfico de droga (e de pneus). O presidente anterior, além de bêbado notório, foi várias vezes acusado de abuso fiscal. O anterior a esse está foragido à justiça em Inglaterra, já foi preso e condenado, não tem rendimentos mas vive como um lorde. O anterior a esse declarava ao Estado rendimentos mensais de 250 euros, mas os seus filhos iam para o colégio de helicóptero. O anterior a esse, Jorge de Brito, enriqueceu burlando o Estado português em milhões. Há aqui um padrão: o clube do regime só escolhe facínoras para o dirigir. Go figure.
      - o Francisco é desonesto, porque eu sei que você sabe o que é que está aqui em causa no caso da menina a quem estão a tentar lavar o cérebro, mas faz-se de burro para ver se passa. O problema é que estamos em 2012, não em 1965; o "Deus Pátria Família", o "Fado Benfica e Fátima", o "quem não é bafuquista não é bom português", estão bem mortos e enterrados (tarde, mas estão)
      - finalmente, o Francisco é um revisionista da História, que acusa o FC Porto e o Sporting de serem o que o Benfica é, foi e sempre será: o clube do regime. De todos os regimes, desde o ditatorial até ao atual corrupto lisboeta que afunda este país.
      As melhoras, Francisco.
      E para mim acabou-se o off-topic, que este blog é sobre futebol, alegria e FC Porto. Tudo tópicos completamente estranhos à esmagadora maioria dos simpatizantes da "instituição".

      Eliminar
  10. Vou enviar um e-mail ao agrupamento a dizer que estou do lado deles e da educadora, e não do lado dos imbecis.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sinceramente e depois de (re)ler o seu comentário não percebi de que lado é que está...

      Eliminar
    2. Depois de ver o seu blog, não me espanta que não perceba.

      Eliminar
    3. estou a ver que não percebe o que é ironia, pior: desconhece o seu sentido...

      Eliminar
  11. Tipicamente provinciano...Um parolo até se deu ao trabalho de invocar artigos da Constituição!
    Devia invocar alguns do código penal, como a roubo, corrupção, coacção, prostituição mas para ele devem ser valores menores. Ridículos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu dizia-te quem é o «parolo», mas não quero descer ao teu nível (rasca)

      és muito valente em frente a um teclado, mas deves levar com o rolo-da-massa e/ou pedir autorização à tua mais-do-que-tudo para visitares espaços de outra cor que não a tua.

      Eliminar
    2. Parolo, para chegares ao meu nível, tens mesmo que descer...descer 300Km.

      Eliminar
    3. vou encerrar este assunto dizendo-te, não dois ou três sítios para onde poderás ir (mesmo que mentalmente), para te perguntar se pediste autorização aos teus pais para escreveres as alarvidades que redigiste ou se elas partiram mesmo de ti, tão mentecapto que és.
      escusas de responder pois é uma pergunta retórica, ok?
      e enquanto redigi estas linhas lembrei-me de mais dois sítios para onde podes ir. olha: mais um!

      beijinhos à tua mais-do-que-tudo e não te esqueças de comprar o halibut. e o kompensan, também.

      Eliminar
    4. ps:
      a primeira parte do meu comentário anterior não surgiu, por qualquer motivo, mas não resisto a escrevê-la a posteriori:

      @ anónimo lampião da silva

      como sabes que tenho «que descer 300km»?
      até poderei ser o teu vizinho que tanto detestas...
      e olha que não me refiro à tua brilhante (e genial) parolada de afirmares que tenho que me rebaixar «para chegar ao teu nível».
      enfim... deixa a bebida antes de te sentares em frente a um computador...

      [...]

      Eliminar
  12. à atenção da gerência deste café (e sem pretender dar lições de administração de blogues a quem quer que seja):

    deveria ser proibida a venda de "bebidas alcoólicas" a quem se aparentar lampionicamente embriagado.

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pior que isso. Eles são mesmo assim! Presumo que para se ser simpatizante da tal agremiação do regime é necessário estar permanentemente bêbado, senão nem eles aguentam.

      Como somos melhores que eles, vamos procurar não remover demasiados comentários daquele teor. É deixá-los exporem-se ao ridículo público.

      Eliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar