sexta-feira, 13 de abril de 2012

Janko (por João Gonçalves)

Porque nos gabamos da nossa clientela seleccionada, não resisto a um "copy-paste" do texto do "freguês" João Gonçalves, na caixa de comentários:

(Há)  duas formas de abordar isso... ou simplesmente os cruzamentos são mal tirados e todos os jogos tens cruzamentos do Palito, James, Sapunaru, Hulk, etc... ou o Janko não está lá por incapacidade, por estar demasiado marcado, ou por estar desconectado com os movimentos da equipa, seja por falta de velocidade ou por falta de mexer-se com a equipa ao invés de se mexer sozinho. 
Eu vejo o Janko como um jogador que precisa de alguém trabalhe por ele e lhe dê a bola redondinha para o espaço do seu pé esquerdo, ou senão para o cabeceamento no meio dos centrais.
Agora o saber estar de Falcão, aquele Killer Instinct, o Janko não o tem, mas tem aquele corpanzil todo que pode muito bem fazer muita mossa e trabalhar para os alas e médios entrarem com espaço (que isso ele faz bem).
Mas existe uma coisa que me incomoda profundamente (e é a parte em que o VP é EXTREMAMENTE incompetente e por isso quero-o fora o mais depressa possível)... não se vê trabalho no Janko nem no trabalho com o Janko...
Por exemplo... todos sabem que o Hulk gosta de ir para dentro à procura do remate ou se vai para a linha é para fazer um cruzamento atrasado algures para a àrea de Penalty ou cruzado ao segundo poste... Porque é que o Janko não se afasta do Hulk para a recarga ao segundo poste na 1ª Situação e na segunda se aproxima em movimento inverso (ou seja fake frente e depois posiciona-se) para a recepção do passe atrasado?
Reparem bem que o Janko ocupa sempre uma posição central na Grande-Area e o movimento preferencial é atacar o 1º Poste a partir dessa sua posição, o que para as incursões do Hulk é estar a meter mais pernas na frente do trabalho.
Outra questão é o James... todos sabemos que ele deriva para o meio, à procura de uma desmarcação... Porque raio é o Janko a tentar procura-la? Quando James deriva para dentro o Janko tem que sair dali e arrastar para trás, ou para uma posição distante do James o Central que o está a seguir, para os Medios entrarem em contra-mão, iludindo o fora de jogo e dar uma linha de passe directa para ficarem isolados... 
Coisas simples, que não vejo nada trabalhadas na equipa...

8 comentários:

  1. O texto, apesar de bem escrito e bem articulado, tira conclusões completamente erradas !!!! O janko vai voltar a marcar golos quando o Porto jogar com extremos. Sim extremos, tipo Varela, Djalma ou mesmo o Danilo que cruza muito bem.

    Atirar-se ao treinador é de ir às lágrimas. Nada que que eu já não tenha chorado muito !!!

    ResponderEliminar
  2. Concordo com algumas coisas outras nem tanto. A mais importante a ter de concordar é a falta de "trabalho" com e para o Janko. Aliás isso reflecte-se em todos os sectores, sobretudo em processos ofensivos. Defensivamente admito que o Porto não está mal (tem sofrido golos devido a erros individuais), a não ser em bolas paradas que é algo de mais específico e que se deve trabalhar tendo em conta os jogadores que se tem e não uma fórmula mágica de posicionamento zona ou homem a homem (se assim fosse todos usariam uma forma que resultasse sempre). Ofensivamente o Porto de VP baseia-se uma construção tão lenta que as explosões de Hulk ou James têm sempre muita gente pela frente, para além de uma insistência em ir à linha (e não cruzar de jeito)depois da defesa contrária estar já posicionada e da distância a que Fernando joga da frente (o melhor Porto deste ano, foi nos jogos grandes, onde o brasileiro jogou mais subido apoiando Lucho e Moutinho).
    Janko a meu ver esconde-se demasiado ao segundo poste e não mostrou até agora "genica" ao atacar as bolas. Com o tamanho que tem, bastava-lhe partir de trás e atacar ou o primeiro ou a zona central, não o faz. Muitas vezes o Porto dá profundidade pela esqueda (na direita como diz o texto, Hulk procura mais puxar para o meio e rematar ou entrar na área pela direita de bola controlada) e Janko fica atrás dos dois centrais. Por isso prefiro ver Kléber, porque apesar do atabalhoamento que tem nos pés e da confiança futebolística que lhe foi minada (tem 21 anos, foi atirado às feras para subsituir Falcao!) atira-se à bola (mal é certo) e dá luta entre os centrais, algo que faz com que o Porto recupere mais depressa e crie espaços para outros menos pecos.
    Janko ou desperta ou é um peso morto, e preocupa-me ainda mais toda a publicidade que faz no twiter ou facebook com bocas sobre Lisboa e o Benfica como se tivesse nascido na Freguesia da Sé no Porto (como eu!).~Não precisamos de "pseudo-tripeiros-ideologicos" isso é algo que se conquista com trabalho e qualidade, o austríaco tem de mostrar mais, muito mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipe,
      Não ouso entrar nas vossas discussões tácticas, que aprecio de sobremaneira!
      Já no Marketing mando a minha posta... Janko é um jogador versão 2.0, que já vem de origem com o Facebook e Twitter acoplados. É um menino da Red Bull. Nesse aspecto é um jogador moderno, como serão cada vez mais os jogadores de futebol. Habitua-te...
      Incomoda-me muito mais o Iturbe que na sua página Facebook (https://www.facebook.com/JuanMaIturbe) parece que é jogador do Cerro Porteño! Não há UMA referência ao FC Porto... Sintomático.

      Eliminar
    2. Eu etendo e acho que o facebook e o twitter fazem parte da modernidade e não me aborrece que os jogadores utilizem esses meios, o problema é a mensagem que Janko teta fazer passar. O homem chegou à horas, não se impôs ainda, é a primeira vez que esta em Portugal e aparece com um discurso de Super Dragão que lhe fica muito mal.

      Eliminar
    3. De vez em quando os meus congéneres portistas (e os portuenses também) deixam-me boquiaberto de espanto, e a última foi pelas reações ofendidas ao que “o Janko andou a escrever no Twitter” e que até já obrigou o pobre rapaz a envergonhadamente pedir desculpas publicamente.
      Afinal que terá escrito Janko de tão chocante? Que só joga no FCP por dinheiro? Confessou consumir drogas? É violador de criancinhas? Não.... rejubilou com uma derrota do Benfica e já descobriu que o Porto é discriminado em relação a Lisboa. Uuuuiiii, há coisas que não se podem dizer... especialmente sendo jogador do FC Porto... hey, mas espera lá. Tá tudo maluco?? Isto é exatamente o que qualquer um de nós poderia dizer, e que um jogador do FC Porto, mais ainda do que nós, é suposto sentir.
      O estranho aqui é que seja preciso vir um austríaco recém-chegado confirmar-nos que ainda há um espírito diferente no balneário, um difuso sentimento de “jogador à Porto”, que (também) se consubstancia em não gostar que o inimigo vença, que sinta na pele a diferença de tratamento entre o eucalipto, a capital do país mais centralista da Europa que tudo seca à sua volta, e os demais portugueses de segunda. Nenhum outro jogador do FCP parece ter os tomates para dizer tais coisas (eu compreendo que não dá jeito – nunca se sabe se o empresário não consegue um salário melhor em Sporting ou Benfica já em junho próximo...), então que seja o Janko. Somos nós que o vamos censurar?? Que nunca se lhe cansem é os dedos! E já agora os pés e a cabeça...

      Eliminar
  3. eh lá! Por esta não esperava...

    E o texto que disse foi um exemplo apenas de um jogador.

    Podemos pegar em vários... basta vermos um jogo inteiro com atenção e vemos o Moutinho a abrir os braços... o Alvaro a correr para a frente para e voltar para trás com a bola, O Lucho completamente perdido no campo.

    Nós ganhamos porque os jogadores são muito bons e não por termos as coisas muito bem estudadas.

    VP, tem o mérito de montar bem a equipa por norma, em termos posicionais, e isto inclui em perda de bola, em pressão e na transição de perda-reposicionamento defensivo, agora quando começamos a analisar as micro estratégias no jogo, vemos que o Porto não se mexe como um todo.

    Lembro-me claramente do AVB, que a equipa quando perdia a bola, pressionava alto, para a estrutura defensiva se recompor, mas se a bola fosse ganha, havia de imediato movimentações (de rotura e de aproximação) para tentar aproveitar esse facto. Agora, quando fazemos essa pressão, e se a bola é ganha, ela vem para trás para os centrais ou ou passe lateralizado, enquanto o resto da equipa calmamente se reposiciona... o problema é que o adversário também.

    Mas para ver onde está realmente a falta de trabalho ofensivo, é ver a dificuldade de criarmos situações de perigo contra equipas fechadas... Até conseguirmos marcar um golo às "três tabelas", simplesmente as soluções não existem... passa por cruzar para os 4 ou 5 defesas adversários + Guarda-redes contra 1 avançado nosso, ou as arrancadas do Hulk, ou os remates de longe, pois combinações 2-1, desmarcações, apoio dos médios, vemos isso muito pouco.

    O que mais vemos a nível de meio campo é o Lucho, Moutinho e James, a transportarem a bola a tentarem encontrar um espaço para a meterem em profundidade, para remate directo e não tentativas de 2-1 com passes picados rápidos ou solicitação dos alas para cruzamento (alto ou rasteiro) ou para uma mudança repentina de flanco.

    Sei que não somos o Barcelona ou algo parecido, mas é preciso trabalhar isto e mais importante, como referi no post, é preciso trabalhar e identificar cada jogador com o trabalho dos outros, pois cada jogador tem de saber o que deve fazer quando o Moutinho ou o James ou o Lucho ou o Hulk tem a bola, para que esta orquestra funcione bem e ganhemos jogos sem nos chatearmos muito e recorrendo às qualidades dos nossos jogadores e não ao espírito santo (que é como temos ganho alguns esta época)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apetece fazer de novo Copy->Paste.
      Excelente análise!

      Eliminar