quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Liderança

Foi uma vitória importante, pois era o primeiro jogo da Champions (e logo fora, contra um daqueles adversários que convidam ao facilitismo), depois do desastre da época passada.

Sem entrar na análise detalhada do jogo, direi apenas que ainda não consigo ter uma opinião consolidada sobre o FCP desta época até porque apenas agora o plantel está definido.

Porém, acho que desde Janeiro de 2012 que o FCP voltou a ter algo que não tinha até então, neste período VP: liderança. 



Graças a este senhor que, para quem não saiba, teve a notícia de que o pai falecera na tarde de ontem, momentos antes do jogo. Respect.




2 comentários:

  1. Quem de nós, seria capaz, no dia em que recebesse a notícia da morte do pai, ir trabalhar, fazê-lo com o maior profissionalismo e ter um desempenho brilhante? Lucho Gonzalez fê.lo hoje. Nestes tempos difíceis que vivemos, este exemplo pode ensinar-nos muito.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia,

    Ontem entramos com o pé direito na edição deste ano da Champions, cumprindo o objectivo que era a vitória.

    Sem termos sido brilhantes, tivemos o domínio e controlo do jogo.

    O adversário tentou valer-se das bolas paradas, pois só assim conseguia criar problemas na nossa defensiva.

    O nosso trio de meio campo esteve muito bem, foi inteligente, e importante na conquista dos 3 pts. Lucho fez uma exibição à "El Comandante", Moutinho perfeito tácticamente e Defour muito bem a aproveitar a qualidade táctica e de leitura de jogo dos outros parceiros do miolo, e a saber assim quando podia com segurança participar nas manobras ofensivas. O golo apontado foi um prémio.

    Helton fez uma exibição fantástica na altura que o Dínamo de bola parada criava mais perigo.

    Alex Sandro, um dos melhores em campo, esteve muito bem, apesar da oposição ser fraca, nas subidas no corredor, pena que alguns cruzamentos acabem em nada.

    Mais uma vez faltou um goleador à altura para que tivéssemos vencido tranquilamente.

    Aquele falhanço de Jackson não é falta de adaptação, aquilo é azelhice.
    Kleber como nos habituou, parece um coelho, corre corre sem sentido. Falha um golo e num excelente cruzamento de Atsu ao invés de acorrer à zona de finalização ... recua!

    Trocava o Kleber pelo João Tomás!

    Atsu na segunda metade, com Varela desgastado do jogo da selecção foi um desequilibrador. É um diamante em franca evolução.

    Importante vitória, e agora na próxima jornada há que vencer o PSG e carimbar a passagem!

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

    ResponderEliminar